Apresentação

Imagem a partir de voo de Drone em dez2021 Fonte: IAB/DN

Concurso Parque Igarapé São Joaquim – Belém, dezembro de 2021

“Em 1997, tive a honra de assumir pela primeira vez a Prefeitura de Belém, quando percebi a necessidade de revitalizar o Ver-o-Peso, e decidi abrir um processo público de seleção para elaboração, entre escritórios do país, para formulação do projeto e lançar um edital em parceria com o Instituto de Arquitetos do Brasil (IAB), e tanto contribuímos para o fortalecimento dos profissionais de arquitetura e urbanismo, porque o concurso é forma de democratização que gera a possibilidade de qualquer arquiteto que deseja fazê-lo e realize o a concepção e o esforço projetual com o objetivo de ter o seu trabalho selecionado para a execução da obra. Ou seja, o concurso dá transparência ao processo de escolha do arquiteto ou escritório de arquitetura a ser contratado pelo poder público. Obviamente, em se tratando de projeto de arquitetura pública executado com recursos do erário público é de fundamental importância que o edital preveja a participação de cidadãos e cidadãs na fase de apresentação, em face de ser um projeto público, onde o cliente é o cidadão, quando se trata de participação.

A operacionalização pública dos diversos projetos participantes do concurso, além de viabilizar a necessária transparência, oportuniza a viabilidade do trabalho de profissionais que, talvez, permanecessem invisíveis, se o poder público monocraticamente, exercesse o processo de escolha.
A experiência vitoriosa do concurso que viabilizou o belo trabalho de reforma do Ver-o-Peso baseado no projeto desenvolvido, muito inspirou para um outro concurso, a fim de urbanizar o Igarapé São Joaquim pertencente à Bacia do Una em Belém do Pará.

Dessa forma, buscando fazer uma intervenção urbanística para requalificar o espaço ao longo do Igarapé São Joaquim será feito o lançamento do concurso do Parque Igarapé São Joaquim para beneficiar a população circunvizinha diretamente e a população de Belém como um todo, de forma indireta, no que diz respeito as áreas verdes, mobilidade urbana, espaços de convivência, equipamentos públicos e outros.”

Edmilson Rodrigues
Prefeito de Belém

Concurso Parque Igarapé São Joaquim – Belém, dezembro de 2021

“A arquitetura e as intervenções na cidade são assunto de todo cidadão, não só de especialistas. Uma sociedade generosa precisa conhecer sua história, admirar a beleza, proteger seu povo e sua paisagem.

Há que desenhar e cuidar de lugares em que os acordos democráticos da vida possam se estabelecer, acordos sobre os modos, os usos, a produção, a apropriação. Há que repensar um mundo para as crianças, os velhos, as mulheres, os que não são plenamente capazes.

Os concursos públicos de projetos educam os arquitetos que dele participam, educam o gestor público, que identifica as inúmeras possibilidades e escolhe as melhores alternativas, são material de pesquisa para estudantes e professores, causam deslumbramento em todos que vêm as exposições e as novas ideias. Acima de tudo, estimulam a crítica e o debate sobre o que seja uma boa arquitetura, sobre o que queremos para nossas cidades. Os concursos têm se mostrado ferramenta poderosa para projetos de todos os portes, uma forma de licitação democrática e aberta a inovações, revelando jovens talentos e ideias contemporâneas.

Belém traz a experiência dos concursos bem sucedidos, vigorosos, duradouros. O concurso público de projetos para o Parque Igarapé São Joaquim é mais um passo na constante qualificação da cidade e de seus espaços públicos. O Instituto de Arquitetos do Brasil se une à prefeitura de Belém nessa tarefa que, certamente, dará bons frutos.

Todo o tempo, estaremos na companhia bem vinda da imaginação. Pois é disso que se trata, imaginar o futuro, com as armas do presente, para que nossos netos tenham um mundo para viver.”

MARIA ELISA BAPTISTA
Presidenta da Direção Nacional do INSTITUTO DE ARQUITETOS DO BRASIL -IAB/DN